Cinemateca recebe o Festival de Cinema Europeu com duas sessões diárias e entrada gratuita

O festival traz obras que abordam memórias relevantes para a Europa, num evento que celebra o dia do continente e início do que hoje é a União Europeia


Está em cartaz na Cinemateca de Curitiba até a próxima quarta, 16, Festival de Cinema Europeu. A mostra faz parte da 14ª Semana da Europa, evento que celebra o dia do continente (9 de maio), data da assinatura da Declaração Schuman, considerada o início do que hoje é a União Europeia.

Com o tema  democracia, o evento apresenta duas sessões por dia e exibirá 12 filmes dos seguintes países: Áustria, Portugal, Países Baixos, França, Itália, Hungria, Irlanda, Chipre, República Tcheca, Alemanha, Suécia e Dinamarca.

Com entrada franca, as sessões acontecem sempre às 17h e 19h.

O festival traz obras que abordam memórias relevantes para a Europa. “Conhecer o passado e pensar sobre ele permite uma maior compreensão do presente e ajuda a refletir sobre as possibilidades de futuro. Em tempos de crises políticas tão significativas no mundo é importante relembrar, observar e debater tal assunto”, explica a curadora da mostra, Tayná Haudiquet.

É uma oportunidade para conferir trabalhos que raramente integram o circuito comercial. A seleção apresenta títulos premiados em diversos festivais internacionais, como o filme alemão Se Não Nós, Quem?, que ganhou prêmios em festivais populares no país, incluindo uma indicação para o Urso de Ouro no 61º festival de Berlim. O drama dirigido por Andres Veiel traz a história de um casal, Bernward Vesper e Gudrun Ensslin. Os dois são filhos de pais com papéis importantes no governo Hitler. Eles se unem para abrir uma editora e dar continuidade a um trabalho iniciado pelo pai de Bernward, um famoso escritor nazista.

14ª Semana da Europa
A Semana da Europa faz parte das comemorações do Dia da Europa, celebrado em 9 de maio. Os eventos são promovidos pela Eunic Brasil (Associação dos Institutos Culturais, Embaixadas e Consulados de países membros da União Europeia) e Delegação da União Europeia no Brasil, desde 2004.

A Eunic é uma rede global formada por 36 instituições que representam todos os 28 países membros da UE e tem mais de duas mil filiais e milhares de parceiros locais em mais de 150 países do mundo.

A programação da Semana da Europa conta com vários eventos, como exposição fotográfica, concerto, festival gastronômico, além do Festival de Cinema Europeu. Itinerante, a mostra começa em Curitiba e vai percorrer, até o início de julho, 11 capitais brasileiras.

Serviço
Festival de Cinema Europeu na Cinemateca
Local: Cinemateca de Curitiba (Rua Carlos Cavalcanti, 1.174)
Data: até 16 de maio (exceto segunda-feira)
Horários: às 17h e 19h
Ingresso: gratuito



Programação

11 de maio
17h- VOX POPULI
País: Reino dos Países Baixos
Título original: Vox Populi
Direção: Eddy Terstall
Ano: 2008
Duração: 1h40
Gênero: sátira política / comédia
Classificação indicativa: 12 anos

Sinopse: Jos Fransen é um político veterano que enfrenta uma crise de meia-idade. Ele é o líder do partido de esquerda Rood-Groen, mas o partido não vai bem nas pesquisas. Sua filha Zoë começa a namorar com o policial militar Sjef. O pai de Sjef, Nico, é um autêntico vendedor de carros de Amsterdam que odeia políticos. Através dos olhos de Sjef e Nico, Jos está começando a perceber como “as pessoas” enxergam a política. Inspirado por Sjef, Nico e Savo (o cunhado iugoslavo de Sjef), Jos Fransen começa a incluir ideias mais populistas no partido e começa a subir nas pesquisas de opinião. Isso aborrece seus colegas elitistas do partido.

19h – A Universidade Perdida, Vincennes
País: França
Título original: Vincennes, l’Université perdue
Ano: 2016
ireção: Virginie Linhart
Duração: 95 min
Gênero: documentário
Classificação Indicativa: 12 anos

Sinopse: Aberta a todos, a universidade de Vincennes, criada no outono de 1968 e destruída em 1980, encarnava a possibilidade de outro sistema de ensino. Entre nostalgia e reflexão, este documentário homenageia uma história esquecida. Na floresta de Vincennes, existia uma universidade revolucionária: durante doze anos, Vincennes cresceu, se agitou, incomodou, atraindo os melhores professores do país: Michel Foucault, Gilles Deleuze, Hélène Cixous, ou ainda Jacques Rancière.


12 de maio
17h – A Máfia Só Mata No Verão
País: Itália
Título original: La mafia uccide solo d’estate
Direção: Pif (Pierfrancesco Diliberto)
Ano: 2013
Duração: 85 min.
Gênero: comédia, drama
Classificação indicativa: livre

Sinopse: Ambientado na Sicília contemporânea, o filme é um conto tragicômico da vida de Arturo que, desde jovem, cruza o caminho da máfia. Ele é uma criança particularmente sensível às peculiaridades que ocorrem diariamente na sua cidade e sofre o mesmo destino de todos os jovens jornalistas e ativistas que enfrentaram a verdade e se tornam vítimas da máfia. A partir da vida pessoal do protagonista e de sua banal historieta de amor, o filme visa mostra a organização criminosa não apenas como uma entidade marginal da sociedade do sul da Itália, mas como um organismo que se infiltra em todos os aspetos da vida dos habitantes desta região e na cultura coletiva.

19h – Sangue Nas Águas
País: Hungria
Título original: Szabadság, szerelem
Direção: Krisztina Goda
Ano: 2006
Duração: 123 min
Gênero: Drama / Guerra / Histórico / Romance
Classificação indicativa: 16 anos

Sinopse: Uma nação cujo sonho de liberdade foi devastado, encontra seu rival em um campo de batalha diferente neste filme inspirado em uma história real. Sangue nas Águas celebra a heróica revolução húngara de 1956 que se passa em Budapeste e nos Jogos Olímpicos de Melbourne em outubro e novembro desse ano. Enquanto tanques soviéticos arrasavam seu país a equipe húngara de polo aquático vencia os soviéticos na disputa mais violenta da história.

13 de maio
17h – Em Nome Da Paz: John Hume Na América
País: Irlanda
Título original: “In the Name of Peace: John Hume in America”
Direção: Maurice Fitzpatrick
Ano: 2017

Duração: 90 minutos
Gênero: Documentário
Classificação indicativa: Livre

Sinopse: O documentário sobre a vida do visionário pacifista irlandês John Hume que, inspirado por Martin Luther King, emergindo das ruas revoltantes da Irlanda do Norte, recrutou um exército de importantes Chefes de Estado para a causa. Narrado por Liam Neeson com música de Bill Whelan (Riverdance), o documentário de longa duração inclui entrevistas com os presidentes Clinton e Carter, senadores e congressistas dos EUA, bem como líderes irlandeses e os primeiros-ministros britânicos Tony Blair e John Major. Em um momento de instabilidade política, este é um filme oportuno que examina a liderança constante, a importância da democracia e a cooperação internacional.

19h- A História Da Linha Verde
País: Chipre
Título original: The story of the green line
Direção: Panikus Chrissanthou
Ano: 2017
Duração: 113 minutos
Gênero: Drama
Classificação indicativa: 16 anos

Sinopse: Uma história na “linha verde” de Nicósia, onde um muro de barricadas e arame farpado divide uma cidade e um país. Após a guerra, vizinhos que viviam em harmonia se tornaram inimigos. Um soldado cipriota grego e um soldado cipriota turco guardam seus postos em lados opostos da linha e fazem um acordo para visitar suas antigas vilas. Uma jornada perigosa com motivos secretos, mas que prova que muros não podem dividir amizades verdadeiras.


15 de maio
17h – Protetor
País: República Tcheca
Título original: Protektor
Direção: Marek Najbrt
Ano: 2009
Duração: 102 min
Gênero: Drama
Classificação indicativa: 12 anos

Sinopse : Um jornalista tcheco se junta a uma estação de rádio de Praga que transmite propaganda nazista, a fim de proteger sua esposa judia. No entanto, uma vez que o domínio nazista sobre a Tchecoslováquia pede maior colaboração, o relacionamento com sua esposa vai por água abaixo.

19h – Se Não Nós, Quem?
País: Alemanha
Título original: Wer, wenn nicht wir
Direção: Andres Veiel
Ano: 2010-11
Duração: 124 min

Gênero: biografia-drama
Classificação indicativa: 12 anos

Sinopse: No início dos anos 1960, Bernward Vesper (August Diehl) e sua amiga de universidade Gudrun Ensslin (Lena Lauzemis) se apaixonam no meio da atmosfera da Alemanha Ocidental. O casal funda uma pequena editora que, já no primeiro trabalho, causa polêmica: trata-se de um texto antigo do pai de Bernward, famoso autor nazista. O questionamento inaugura novos rumos na vida do casal, em uma era de mudanças e radicalizações.


16 de maio
17h – Palme
País: Suécia
Título original: Palme
Direção: Maud Nycander e Kristina Lindström
Ano: 2012
Duração: 105 min
Gênero: documentário
Classificação indicativa: livre

Sinopse : O filme trata da vida do Primeiro Ministro da Suécia, Olof Palme, baleado em Estocolmo, em 1986. Naquela noite de fevereiro, a Suécia transformou-se. Olof Palme mudou o país. Durante a sua vida, foi transportado dos enredos da classe alta para tomar o seu lugar entre os democratas socialistas. O habilidoso político foi motivado pela sua paixão à justiça social. P

Persuasivo, incitou os EUA a convocar o seu embaixador de volta para a Suécia. Admirado e odiado além do paralelo, cheio de entusiasmo, viajou o mundo inteiro e criou impressões, também influenciando a história. O filme sobre Olof Palme é uma viagem no tempo, em imagens e experiências.

19h – O Atirador
País: Dinamarca
Título original: Skytten
Direção: Annette K. Olesen
Ano: 2013
Duração: 89 minutos
Gênero: Thriller político
Classificação indicativa: Livre

Sinopse: “O atirador” é um filme de viés político no qual Copenhague se encontra sitiada por um atirador inteligente e determinado. No drama, o novo governo dinamarquês, contrariamente às suas promessas eleitorais, anuncia extração de petróleo na Groenlândia. Isso gera uma violenta reação pública frente aos novos planos que prejudicam o meio-ambiente. O pesadelo da democracia se transforma em uma realidade assustadora – e agora um atirador está em liberdade nas ruas de Copenhague.

Monalisa Beer

Olá, sou a Editora de conteúdo do Eu Amo Curitiba. Sou sensata e discreta. Tenho em Dalton Trevisan minha inspiração em marketing pessoal. Sou fã de carteirinha de rock e da banda Kiss. Adoro os filmes do Zorro e alimento um paixão secreta pelo indefectível Julinho da Adelaide. Muito prazer, meu nome Monalisa Beer.