15 de Abril – Dia Mundial do Desenhista

O Dia Mundial do Desenhista é comemorado em 15 de abril

A data foi escolhida como homenagem ao Leonardo da Vinci, que nasceu em 1452, no povoado de Vinci, localizado nas encostas do Monte Albano, em Toscana, região mais florescente da Itália. Nessa data também se comemora o “World Art Day” (Dia Mundial da Arte). Nesta data ao redor do planeta muitos eventos surgiram, fortalecendo assim a relação entre os desenhistas e principalmente a valorização do ofício. O dia 15 de abril foi instituído como o Dia Mundial do Desenhista” em 2011, por meio de uma votação da Associação Internacional das Artes (IAA), maior organização não-governamental de artistas visuais – criada em 1954, por iniciativa da Unesco. Na Gibiteca de Curitiba a comemoração já é tradicional sempre acontecendo com uma bate papo temático de interesse da classe de desenhistas locais.

Em 2014 na comemoração, ilustradores atuantes na área da ilustração Walkir Fernandes do Dogzilla Studio, Marcelo Lopes do Estúdio Degrade, Rafael Mox do Estúdio Leite Quente, Marcelo Bittencourt do MundoCircus e diretor de arte do Positivo, Dirceu Veiga Ilustrador e Art coffe-art,  Fabrizio Andriani da ZNORT Ibraim Roberson da Clubcomics, Tadao Miaqui Ilustrador e animador e Natan ilustrador e caricaturista, debateram o atual mercado em Curitiba trocando estratégias de produção, a comercialização de ilustrações entre outras coisas participantes no debate:

Dia do Desenhista em 2014

Em 2015 o evento do Dia Mundial do Desenhista, já podendo ser considerado oficial no calendário da Gibiteca, contou com o debate entre os ilustradores Fulvio Pacheco, Adilson Farias e Alexandre de Paula apresentando um pouco do mercado da ilustração na cidade.

 

Cartaz do Dia do Desenhista – 2015

Em 2016, no Dia Mundial do Desenhista, os representantes do setorial de Ilustração: Jyudah Ichiban, Natan SS, Marcelo Lopes e Fulvio Pacheco apresentaram à comunidade de ilustradores da cidade o Plano Setorial de Ilustração. Um documento integrante do Plano Municipal de Cultura, com diretrizes e metas para as linguagens de Ilustração na cidade de Curitiba.O grupo recebeu Orlando Pedroso na Gibiteca para um bate papo e analise do nosso Plano Setorial da Ilustração e também articulação junto a AFIB (sociedade dos ilustradores do Brasil).

Dia do desenhista em 2016

Em 2017 o Tema do debate foi Lei de Incentivo e a discussão contou com a participação do representante da diretoria municipal de incentivo a Cultura/PAIC  Claudio Aurélio de Faria de cultura da Fundação

Cultural de Curitiba, e dos já artistas já contemplados  José Aguiar, quadrinista e ilustrador, Tadao Miaqui, Animador e Caricaturista, e dos cartunistas Marco Jacobsen um debate voltados aos desenhistas, ilustradores, quadrinistas, cartunistas, animadores, desenvolvedores de jogos , eventos e similares a respeito das possibilidades em relação a Lei Municipal de Incentivo à Cultura onde os convidados e participantes poderão debater sobre a lei de incentivo e o conhecer as demandas, possibilidades

Dia do Desenhista em 2017

Em 2018 o tema foi o cartum abordando charges, tiras, caricaturas e todas as linguagens relacionadas através do debate com os participantes Marco Jacobsen, Sampaio, Tiago Rechia e Benett do coletivo Cartunalha.

Os quatro expuseram toda a realidade do oficio de cartunista como as dificuldades profissionais, a relação política e como  essa profissão mudou com o passar dos anos a redução do jornal em papel e a internet.

Dia do Desenhista em 2018

Ao fim do evento a Gibiteca apresentou um levantamento das publicações locais de 1888 à 2018.

Fulvio Pacheco

Fulvio Pacheco é coordenador da Gibiteca de Curitiba e do setor de Ilustração, que articula os eventos “geeks” na Fundação Cultural de Curitiba / Prefeitura de Curitiba. Fulvio também é quadrinista com 30 publicações, na maioria em quadrinhos. Seus últimos lançamentos foram Relatos Azuis pela editora Ursereia e a “Loira Fantasma de Curitiba” e a “História dos Quadrinhos e da Gibiteca de Curitiba” ambos pela editora Estronho. Participou de 40 exposições, entre coletivas e individuais. Sua ultima mostra, também como curador, foi a Traços Curitibanos que faz parte do calendário oficial da cidade de Curitiba. É pesquisador e editor de conteúdo de arte da Editora Positivo. Trabalhou em instituições como professor entre elas na Unespar, Famec e na pós graduação de quadrinhos da faculdade Opet, também ministrou cursos de HQ na Gibiteca, Fábrica de Arte, Praça do Japão, Octopus, Espaço de Arte, Centro Guido Viaro e na Secretaria Municipal de Educação, onde coordenou o setor de arte e de difusão cultural para professores.