Diga-me Curitiba, diga-me

  “Diga-me Curitiba, diga-me”. Este poema está na página onze, doze e treze do meu primeiro livro, “Joni Depi me chamou pra ir ao samba”, o poema abre o alfarrábio após o prefácio e vem bem a calhar agora com a minha entrada no “Eu amo Curitiba”. Foi por causa desse livro que minha paixão […]