Soviet promove programação de aniversário nesta sexta


O clube alternativo promove aniversário com duas festas no fim de semana e convidados de destaque nacional: Jade Baraldo e os DJs Marina Dias e Johnny Luxo

Valor

R$ 20 (lista amiga) e R$30 (sem lista amiga(

Outras informações

Soviet 5 Anos Local: Soviet Bar - Avenida Bispo Dom José, 2277 - Batel Abertura da casa: 23h Reservas: 41 99222-3464 http://.soviet.com.br

A festa Soviet Pop Club, tradicional das sextas feiras no Soviet Bar, ganha edição especial na programação de aniversário. No dia 10, acontece o show da cantora Jade Baraldo, além da discotecagem dos DJs residentes Dimis, Duda Rezende, Lumo e Vitor Cruz.

Jade ganhou destaque no ano passado ao gravar com o lendário violonista Hélio Delmiro uma versão de “Bonita” de Tom Jobim, lançando depois o single “Brasa”. Ela foi semifinalista do programa The Voice Brasil, ganhando visibilidade nacional.

Já no sábado (11/8) é dia de Wild Party com Marina Dias e Johnny Luxo. Marina é DJ e modelo, destaque na carreira desde os anos 90, saindo em edições da revista Vogue na França, Rússia e Inglaterra.

Também ligado ao mundo da moda, Johnny Luxo é um ícone da noite brasileira. Iniciando sua carreira como DJ ainda nos anos 90, se tornou expoente do movimento clubber no país. Foi residente de festas lendárias como Ursound e A Lôca e tocou em festas como o Baile da Vogue, sendo conhecido do público do Soviet por edições do Halloween da casa.

A Wild Party segue o conceito de curtir a festa sem rótulos ou preconceitos. Não são permitidos fotos ou vídeos de celular, valorizando o clima permissivo da noite. O club abre às 23h, e terá surpresas que só quem for poderá saber.

Soviet Bar

O Soviet, que começou como um bar dedicado às vodkas e à cultura russa, acabou se tornando um club alternativo, dedicado à música, destacando o pop, dance e EDM. Herdou o nome, mas passou por uma grande repaginação.

Em 2017, ganhou uma decoração com influências da corrida espacial, com globos de espelhos formando uma grande constelação e um painel desenhado. A coquetelaria também se destaca, com um bar de drinks no piso superior.

A história da casa foi marcada por muitos momentos nesses cinco anos, desde eventos e shows (como Pabblo Vittar, Banda Uó e Carol Konká) até a marcar a representatividade no cenário curitibano. “Para mim, o melhor momento desses cinco anos foi que, através do Soviet conseguimos inserir os LGBTs em uma região de entretenimento noturno que anos atrás não era um lugar confortável para essas pessoas”, explica Pedro Grego, DJ e produtor.

“O Soviet passou os cinco primeiros anos com muitos altos e alguns baixos, devido a insistência que eu e o Fernando temos em querer fazer as coisas acontecerem, independente das barreiras e preconceitos que são colocados na nossa frente quase todo fim de semana. Tenho um carinho e uma consideração enorme pelo club e pelo público e realmente cuido de lá como se fosse a minha própria casa”, finaliza.