Por esses metros de tablado eu vejo meu rosto, por esses metros de tablado ecoam todas as minhas vozes gritando em uníssono: Viva o teatro!

Quando  o vento frio começa a embalar as araucárias, quando o céu começa a deixar as tardes menos luminosas, sabemos que o verão está por terminar e muitas coisas começam a habitar o nosso imaginário. Uma delas é o Festival de Curitiba. Aquele mundo de coisas, cheiros, cores, peças, gentes de todos os cantos e claro muita cultura espalhada no ar.

Além da Mostra oficial, conhecida de todos na cidade sorriso e de outros segmentos como o Guritiba, Mish Mash e Risorama, temos também o Fringe! A minha preferida! Mostra a qual participo como consumidora e produtora há alguns anos.

Que o melhor do Fringe, acontece no Míni Guaíra, isso você já sabe. Mas talvez o que você não saiba é que ano a ano o Fringe ganha cada vez mais força, graças a uma equipe apaixonada e cheia de garra nos fazeres cênicos. Este ano sob a batuta de Carol Scabora e Jhon Booz, o Fringe reúne

Cerca de 372 espetáculos  nacionais e internacionais, sendo que nesse montante temos o significativo número de 20 Mostras especiais. Propostas por artistas de Curitiba, Maringá, Londrina, Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Portugal.

Minha sujestão, claro, é a Mostra Mujeres, que acontece na Sociedade Beneficente Treze de Maio. Espaço de resistência Cultural negra em Curitiba. O espaço foi disponibilizado para receber exclusivamente a mostra que como o nome já diz, aborda a produção cultural feminina em Curitiba. A Mostra conta com a participação das artistas Cida Airam, Luana Godin, Moira Albuqurque, dentre outras…

Além das mostras e do número crescente de espetáculos, a novidade do Fringe esse ano, é um espaço de convivência onde os “Fringeiros” e público em geral, poderão estreitar  suas histórias e vivências, com eventos culturais gratuitos que vão desde à apresentações de capoeira à rodas de conversa e diálogos sociais que regem o artista em seu ofício e os papéis sociais que vivemos na atualidade. É um espaço de troca onde as Cias poderão se conhecer e dialogar paralelo às atividades do Festival. A mediação fica à cargo dessa que vos fala e acontece no Café Leite quente e na Sociedade Treze de Maio.

Para saber a programação completa acesse o site: WWW.festivaldecuritiba.com.br

E borá lá para mais uma edição de encantos e delícias! Evoé amigos! Vida longa ao Festival!

Arte da Mostra Mujeres.

Mais informações sobre o 21º Festival de Curitiba, acesse aqui: Festival de Curitiba