O rolê e a história da Jossti


A Jossti é uma marca independente que nasceu de um sonho de infância, e hoje se faz presente no cenário de moda curitibano!

Foi bem à toa que eu estava na cidade onde eu cresci, Guarapuava, e me dei de cara com um lugar novo e que me lembrava muito os espaços e coworkings curitibanos. Foi só entrar que percebi que era exatamente isso: um movimento de moda autoral e brechó surgindo na cidade com o Espaço Mel Goede. E foi de lá que descobri a Jossti, uma marca curitibana com uma identidade única e que está neste cenário há alguns anos com a ideia de moda e consumo consciente.

Então, fui até a Casabau, ponto físico principal da Jossti, conversar com a Josana Gonçalves, criadora e designer da marca, que me contou um pouco da história e da identidade de sua autoria.

“A Jossti nasceu de um sonho de infância, e de um propósito de vida: eu queria ter meu negócio, mas não é um negócio por negócio.”, contou a Josana, criadora e designer da marca. “Quando eu comecei, foi sem recursos. Tudo o que eu poderia fazer, eu vi que tinha que estar em mim. Por exemplo, na minha formação que é Design de Moda, eu não sabia modelagem e costura, então tive que ir atrás disso para aprender. E assim nasceu a Jossti em 2015. Sem saber, porque eu não tinha muito networking no começo, eu fui tentando fazer o que muitos estavam fazendo: fiz uma primeira coleção, e tive a ideia de expor meu lançamento em algum lugar. Fiz a primeira mostra no Bisa Basílio Café, com duas amigas minhas.”

“Aos poucos eu fui pesquisando ambientes colaborativos, fui atrás de feiras, conheci a Bendita Colab, e fui fazendo algumas ligações lá dentro. Depois disso, conheci o Fernando da Moko, e assim que ele abriu a loja colaborativo eu entrei e estou lá até hoje com um ponto de venda. Então conheci as meninas da Casa 102, passei um ano lá. Agora estou no Espaço Moko, na Casabau, e no Espaço Mel Goede agora em Guarapuava, além das plataformas online.”

“A marca tinha um propósito inicial, mas ela foi se moldando nesta proposta colaborativa, que é um posicionamento pessoal também. Ver seus colegas de trabalho como aliados e não como concorrentes, é uma pauta muito presente no movimento autoral. Até porque cada um tem seu perfil: é mais fácil ir mais longe juntos do que mais rápido sozinho.”

“Um dos desejos da Jossti desde o começo sempre foi fomentar a economia e dar oportunidades para as pessoas, como eu não tive, por exemplo. A Jossti tem três anos, e eu consigo ver claramente as pessoas que eu conheci nesse tempo criando raízes, e isso é muito importante tanto para o negócio quanto para a economia local. Além da problemática da conscientização, de você saber de onde vem o que você está consumindo, a forma com que isso é feito, quem está por trás.”

 

“A economia local se baseia em alguns quesitos da sustentabilidade, como o fator humano, valorizar insumos locais, fazer com profissionais locais, minimizar o desperdício de matéria prima, porque tudo pode ser reaproveitado. E tudo eu faço em pequena escala, sem levar as pessoas a consumirem grandes temporadas ou coleções. Todas as minhas coleções são pequenas, e cada uma tem seu nome desde o início, sem estarem ligadas necessariamente ao clima, para elas serem cíclicas. O mais importante dentro disso é a questão da identidade.”

    

Para conhecer mais ainda sobre a Jossti, acesse o site, as redes sociais (facebook e instagram), ou visite o espaço físico na Casabau!