Fui no mês passado assistir a pré estréia de Com Amor, Simon e só hoje percebi que esqueci de postar a minha crítica sobre ele (perdão!). Devo dizer que há muito tempo eu não via algo assim, porque pra ser sincera, não é exatamente meu estilo. E por que não é meu estilo? Porque é um filme padrão de romance adolescente com dramas adolescentes no meio e final feliz. E queridos, eu devo dizer que é exatamente esse o mérito do filme: ser um filme de romance adolescente pra quem gosta de romances adolescentes. A grande diferença é que o personagem principal é um menino gay que ainda não teve coragem de se assumir e vive várias emoções por conta disso.

No final da sessão houve um bate-papo com o público e eles estavam completamente eufóricos. Durante o filme foi possível ouvir muito choro assim como muito riso, então eu diria que as pessoas realmente gostaram. É de fato um filme com o qual desejamos nos identificar. É encorajador porque conta uma história de sucesso sobre ser quem nós realmente somos. É também leve, doce, descontraído e muito bem feito. É um filme ideal pra passar na sessão da tarde num futuro mais desconstruído.

Eu achei bacana contar a história por esse viés. Os últimos filmes com temática LGBTT que eu assisti eram em geral bastante pesados com histórias dramáticas e finais quase nunca felizes. Eu tô longe de ter a opinião de que filmes tem que cumprir uma função social, de educar e passar mensagens pras pessoas, mas considero importante que haja produção cultural que suscite reflexões positivas, que de vez em quando tenha como única finalidade aquecer o coração e nos deixar mais calmos em relação a alguma inquietação. Acredito que esse filme cumpra muito bem com esse papel.

Então é isso, o texto curtinho de hoje é uma dica despretensiosa de um filme bonitinho, pra assistir num dia bom. Espero que vocês gostem (: