É um jeito único de reunir diversos atores que já têm ações e projetos

A Gastromotiva, organização que promove a inclusão por meio da Gastronomia Social, fundada pelo curitibano David Hertz, marca mais um golaço.  Lançou esta  semana o Movimento da Gastronomia Social, solução proposta  para combater a desigualdade social. O anúncio aconteceu em Davos, no Fórum Econômico Mundial, onde Gastromotiva contabiliza sua quarta participação.

A iniciativa conta com a parceria da  Cargill, que atuará como como um convocador e conector desta solução global, a fim de ampliar o movimento e fazer conexões com outras cadeias produtivas ao redor do mundo.

A ideia é compartilhar as melhores práticas e todo conhecimento acumulado pela Gastromotiva em seus 11 anos de história atuando com educação e capacitação profissional no Brasil, América Latina e África do Sul. “Apresentaremos em primeira mão o Movimento que é centrado no ser humano e suas 8 diretrizes norteadoras. É um jeito único de reunir diversos atores que já têm ações e projetos, mas que estão desconectados para escalar o impacto positivo. A troca de conhecimento e boas práticas fortalecerá cada iniciativa pública na direção do acesso à educação nutricional, da geração de oportunidades para jovens e do combate à desigualdade social e ao desperdício de alimentos. É um convite aberto à co-criação”, afirma David Hertz, que é Young Global Leader do Fórum Econômico Mundial.

Como no último ano, a Gastromotiva, citada no site oficial do Fórum como um dos top 6 momentos imperdíveis da conferência em 2017, tem participação intensa nos painéis, encontros bilaterais e eventos da agenda com a CNBC, World Food Program, MIT, The ImPact, entre outros.

Sobre a Gastromotiva
Fundada em 2006, em São Paulo, a Gastromotiva promove a inclusão por meio da Gastronomia Social. A organização hoje sediada no Rio de Janeiro – onde mantém o Refettorio Gastromotiva, também está presente em Curitiba, Cidade do México, San Salvador e Cidade do Cabo. Por meio da educação e capacitação profissional, a Organização já graduou e encaminhou para o mercado de trabalho cerca de 3500 jovens em vulnerabilidade socioeconômica, levou educação nutricional a mais de 100 mil pessoas e, em seu Refettorio Gastromotiva, na Lapa, resgatou mais de 50 mil quilos de alimentos em perfeito estado para consumo que iriam, paradoxalmente, para o lixo. Esses alimentos foram transformados por alunos, cozinheiros e grandes chefs voluntários em mais de 80 mil refeições nutritivas para pessoas em situação de rua e abrigo. Saiba mais