Projeto estimula o hábito da leitura de forma lúdica entre alunos da rede pública


O projeto, que tem início nesta quinta, 13, trilha pelo caminho do lúdico para estimular o hábito da leitura.

Ler é o caminho que leva a gente muito mais longe do que podemos imaginar. Muitas das nossas capacidades são despertadas por meio da leitura. Por isso, o hábito de ler deve ser estimulado desde muito cedo e com muita naturalidade.

Por esse caminho, lúdico, os pequenos se enveredam pelo mundo imaginário que os transforma a cada página e ao fim de cada livro são eles que têm uma outra história para contar.

Formar cidadãos plenos através da leitura. Foto Lucas Rachinski

Sobre livros, rodas de leitura, contação de histórias e crianças há muito a ser dito. Em Curitiba, a dupla Michelle Peixoto e Vinícius Mazzon estão à frente de um projeto que promove narração de histórias e rodas de leitura para alunos do ensino fundamental de escolas públicas da rede municipal visando aproximação lúdica com o livro.Livros errantes, histórias brincantes:narrativas e leituras pela cidade afora” circulará pelas escolas até novembro, completará 100 sessões de narração de histórias e 100 rodas de leitura gratuitas, atingindo cerca de 9 mil alunos.

 

O livro pode ser compreendido como um brinquedo; as histórias, como aventuras; as bibliotecas, como espaços lúdicos – tudo depende da abordagem” – Vinicius Mazzon

 

A proposta

De acordo com Mazzon, a proposta de Livros Errantes, Histórias Brincantes é “tirar o status de formalidade e sobriedade muitas vezes atribuído genericamente à literatura e, especificamente, às bibliotecas”. Ele conta que as narrações são bem dinâmicas, recheadas com canções, parlendas, quadrinhas, adivinhas e brincadeiras que fazem parte da cultura tradicional brasileira. O repertório traz contos da tradição oral brasileira, mesclado com contos contemporâneos de literatura infanto-juvenil.

Projeto Livros Errantes em ação. Foto Lucas Rachinski

Interação e descontração também caracterizam as Rodas de Leitura. Os participantes acompanham a atividade com uma cópia dos textos em mãos e podem contribuir livremente com sua própria leitura e experiência particular em lúdicas conversas propostas com o objetivo de compartilhar as impressões pessoais.

Ao final de cada sessão de leitura e narração os alunos têm acesso aos livros das histórias narradas e outros mais. A ideia é divulgar a arte literária infanto-juvenil nacional e nossos autores de destaque, além, é claro, de estimular o gosto pela leitura.

Articuladores

Michelle Peixoto é pedagoga e desenvolve trabalhos no âmbito escolar há mais de 10 anos. Vinícius Mazzon é integrante da Associação Malasartes, da Travessia – Arte e Educação e do Trio Dedo de Prosa, com os quais já circulou com apresentações de teatro e narração de histórias por diversas regiões do país.

Juntos, vêm desenvolvendo projetos semelhantes a este em Curitiba e em outros municípios do Paraná há oito anos, beneficiando crianças e adultos através da narração de histórias tradicionais, rodas de leitura, espetáculos teatrais e oficinas de capacitação voltadas para professores.

Curitiba tem Clube de Conversação de Idiomas

Movidos pelo propósito de despertar o gosto pela leitura entre crianças e jovens”, os empreendedores culturais apostam no projeto como caminho para a cidadania plena. “A intenção desse projeto é aliar a confrontação crítica do que se lê com uma proximidade lúdica com o livro. Experimentando a leitura de forma descompromissada, o leitor cria intimidade com a literatura. O livro é seu amigo e seu brinquedo, seu espelho e sua luneta. Pode lhe fazer companhia quando estiver a sós, e pode servir de ponte para o diálogo com o outro. Por isso incentivamos a prática da narração de histórias e da leitura compartilhada no ambiente escolar, porque aprendendo a ler socialmente, criticamente e afetivamente, o leitor aos poucos se determina, se proclama e se emancipa. Em nossa sociedade atual, não há liberdade sem a capacidade bem desenvolvida da leitura”, argumenta Michelle Peixoto.

Livros Errantes, Histórias Bricantes fundamenta-se nas relações entre oralidade, literatura, leitura e cidadania. Acreditamos que a literatura oral e a literatura escrita podem trilhar caminhos que se interpenetram, contribuindo para o desenvolvimento de uma cultura rica e múltipla”, conclui Vinícius Mazzon.

Alunos no Projeto Livros Errantes em ação. Foto Lucas Rachinski

O projeto

O projeto viabilizado pelo Shopping Muller através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura oferece ainda dois (02) cursos gratuitos para educadores. O objetivo é apresentar um painel sobre a literatura infanto-juvenil, ilustrado por um acervo de cerca de 120 livros, que serão usados em atividades práticas com o objetivo de auxiliar os educadores a planejarem ações de incentivo à leitura, adequadas às diferentes fases da infância.

Uma realização da Passaredo – Educação e Arte em parceria com a Travessia – Arte e Educação, o projeto tem início nesta quinta, 13 e segue com a programação até novembro. Confira:

 

Agenda para os próximos dias:

Dia 13 de setembro: Atividades pela manhã e tarde na E.M Profª Donatilla Caron dos Anjos (das 9h50 às 16h)- R. Alvorada, 460 – Uberaba – 41 3296 4147

Dia 17 de setembro: Atividades pela manhã e tarde na E.M Vila Torres  (das 9h50 às 14h45) – Rua Chile, 836 – Rebouças – 41 3333 0199

Dia 18 de setembro: Atividades pela manhã e tarde na E.M Vila Torres  (das 9h50 às 14h45) – Rua Chile, 836 – Rebouças – 41 3333 0199

Dia 09 de outubro: Atividades pela manhã e tarde na E.M Francisco Derosso  (das 9h40 às 15h) – R. Francisco Derosso, 901 – Xaxim – 41 3275 1447

Dia 10 de outubro: Atividades pela manhã e tarde na E.M Francisco Derosso  (das 9h40 às 15h) – R. Francisco Derosso, 901 – Xaxim – 41 3275 1447

Dia 11 de outubro: Atividades pela manhã e tarde na E.M Francisco Derosso  (das 9h40 às 15h) – R. Francisco Derosso, 901 – Xaxim – 41 3275 1447

 

Entre em contato:

Glaucia Domingos
Assessoria de Imprensa
41 99909 7837