Amanhã das 14:00 às 19:00 acontecerá na Gibiteca de Curitiba o “Na-nu na Gibiteca” comemorando dois anos de blog e vinte anos do lançamento do primeiro NA-NU. O evento com ENTRADA GRATUITA O evento contará com shows, feira de quadrinhos e arte local e bate papo sobre a produção atual de HQs.

Cartaz do Na-nu na Gibiteca

O coletivo Na-nu surgiu como fanzine em 1998 sem formatos ou estilo preestabelecidos, era composto inicialmente por Lucas Fernandes, Sarakura, Paulo Manson e Cícero. Depois entraram no grupo DW e Ganço. Allan Ledo apareceu em seguida e trouxe junto Eder Saragiotto Rodrigues, Simone Hembecker, Carol Jones, Zezo, Eduardo Teixeira, Francis, Odilon Vargas Toledo, Cícero, Magrão, Lambão, Hellen, Jana e Rômolo, os quais também passaram a integrar o grupo.

O grupo confeccionou 3 Fanzines, uma exposição no Shopping Jardim das Américas, além da produção individual, que se estendeu depois que acabou. Esta produção até hoje pode ser vista na seção de Fanzines da Gibiteca de Curitiba, onde o mesmo se reunia, seção enriquecida com os Fanzines de fechamento de cursos, produzidos pelos alunos no término dos cursos de quadrinhos ministrados na Gibiteca, desde sua fundação, em 1982, e de onde saíram os membros do NANU. A maior parte do grupo: DW, Alan, Ganço, Eder e Alan, do qual também participava Fulvio Pacheco, formou outro grupo que em 2004 intitulado Homem Elefante Quadrinhos .

A partir de 1999, o desenhista Alan Ledo, em conjunto com o roteirista Eder Rodrigues, continuou lançando Fanzines, como Quando os teus amigos querem te foder, que teve apenas 3 números. Segundo LEDO (2004), “A partir de então, decidimos reformular a proposta e começamos a criar histórias mais pessoais, com uma temática mais densa. E, basicamente, foi isso. Recomeçamos do zero, com um Fanzine chamado Sangrando até morrer, que teve 7 números, com histórias em quadrinhos normalmente longas, as quais chegaram a ter 100 páginas.

Sempre inclinados para o quadrinho alternativo, como já eram feitos na época do NANU, Allan e Eder desenvolveram estes Fanzines, que tem a arte aprimorada e muitas páginas em cada história. Allan Ledo também contribui com uma história na revista Fantasias Urbanas, de 2004.

Outro dissidente do NANU, que continuou a produzir, foi Darlan Willian, mais conhecido pelo seu pseudônimo DW, que desenvolvendo diversos Fanzines, num estilo alternativo e deprimente através de um traço solto, que lembra a xilogravura, publicou os mais importantes no site Nona Arte, na revista virtual periódica intitulada Oficina do Diabo. Em 2004, DW conseguiu publicar, através da Fábrica do Livro do Rio de Janeiro, uma coletânea, a Revista Oficina do Diabo, com a maioria dos trabalhos do site, assim como aconteceu com a revista Fantasias Urbanas.

Hoje o Na-nu acontece através do Lucas Fernandes, membro original e fundador do Na- nu. Lucas é artista visual e animador, fundador e integrante da primeira geração NA-NU decidiu retomar o projeto em 2015 numa versão mais abrangente devido aos avanços tecnológicos (internet e redes sociais) e as variadas vertentes de arte as quais passou a trabalhar (animação, cinema, música). O Na-nu tem outros colaboradores:  Luma Aplevicz, pesquisadora, roteirista e produtora cultural, a fotógrafa Juana Carvalho, o músico e produtor André Nigro, o quadrinista Fulvio Pacheco, o artista visual Guilherme ‘Ganço’ Silveira Dias e o músico e pesquisador Angelo Esmanhotto.

Hoje o maior objetivo do NA-NU é dar voz ao artista. Buscamos divulgar os trabalhos e o talento de artistas do cenário independente e de cultura alternativa. Valorizamos a arte de quem também está na luta produzindo seus sonhos e mostrando novas perspectivas do mundo em que vivemos.

NA-NU é um canal que busca conexão entre artistas, entre artista e público. E nossa missão é disseminar arte, cultura, informação e entretenimento em suas mais variadas vertentes: Cinema, HQ, Música, Teatro, Dança, Performance, Pintura, Desenho, Fotografia Confira o blog.

Voltando ao evento de amanhã na Gibiteca, a programação está muito bacana, confira :

  • Shows: Naome Rita, Allan Yokohama (Tocando Terminal Guadalupe, Humanish, Yokohama Café entre outros)
  • Expositores: Chico Felix (Quadrinhos, artes e prints), DW Ribatski (Quadrinhos, artes e prints), ESTRONHO (Livros e quadrinhos), Flavio Antunes Ramos (Pinturas), João Ferreira (Quadrinhos, artes e prints), Mario De Alencar (Colagens, quadrinhos, artes e prints), Má Matiazi (Livros, quadrinhos, artes e prints), Marcio Garcia (Quadrinhos, artes e prints), O.I.T.C. (Quadrinhos Artes e Prints), Reh Desenha (Pôsters, artes e prints), Revista Pé De Cabra (quadrinhos), Ursereia (Quadrinhos, artes e prints)
  • Bate Papo com os autores: Amanda Barros (Editora Ursereia, Cassandra & The Flaming Puppies), Chico Felix (Autor de zines como Gente Feia na TV e Crü, participou de revistas como MAD e Frauzio), DW RIBATSKI (Prêmio Jabuti na categoria Ilustração pela HQ Campo em Branco, prêmio Abril de Jornalismo na categoria Ilustração em 2016. Autor de HQs como La Naturalesa, Veículo e Olhos de Bicho), Má Matiazzi (Autora de livros como Três e da série O Feiticeiro, além de HQs como O Abismo, Morte Branca e A Loira Fantasma de Curitiba)
  • Mostra de Filmes,

mais informações no evento: : http://nanu.blog.br/ https://www.facebook.com/events/225100558041599/