Guilherme Zawa – Rumo ao desconhecido das mutimídias


São Paulo, Lisboa, Buenos Aires, Rio de Janeiro, Niterói, Nova York e claro, Curitiba constam a lista de exposições realizadas pelo artista.

The encounter

    Reinterpretar a realidade através múltiplas mídias tendo como fio condutor a fotografia digital é a essência técnica do trabalho do artista visual, psicanalista e escritor, Guilherme Zawa. Através da arte lens-based e da suspensão de conceitos através da palavra, a sensação suscitada pelas obras de Zawa é inquietante. Segundo ele, “ meu trabalho concebe a visão de uma realidade construída de maneira sobreposta, ora destacada, ora obliterada”.

Dessa maneira, o artista vai imprimindo múltiplos elementos na mesma imagem traçando uma pista que guarda as principais características e formas, mas ainda é muito aquém da forma real. Fica a dúvida. “Pisar em terrenos nunca pisados é estar na direção correta. Suportar a aridez do desconhecido é fazer o que é preciso”, ressalta.

Guilherme Zawa vive e trabalha em Curitiba mas transita por capitais mundo afora com suas obras. Galerias, museus e eventos de cidades como São Paulo, Lisboa, Buenos Aires, Rio de Janeiro, Niterói, Nova York e claro, Curitiba constam a lista de exposições realizadas pelo artista.

“Suportar a aridez do desconhecido é fazer o que é preciso”, Guilherme Zawa.

Além da produção artística, Zawa é muito atuante na cena cultural paranaense realizando dezenas de projetos, entre eles o CLIF – Curitiba Luz Imagem Fotografia, que conta com o apoio da comunidade, do Museu Oscar Niemeyer e da Fundação Cultural de Curitiba. Idealizador da AIREZ Galeria de Artistas Independentes, que atua através de convocatórias nacionais e a produção de exposições de novos artistas visuais. Além disso, conduz o W.Imago Ateliê de  Criação Artística, que se dedica à aulas, oficinas e projetos sobre o fazer artístico em São Paulo e em Curitiba.

Zawa define sua obra como um trabalho constante e sem resposta. “Sou um artista do processo. Não do conteúdo. Uma obra começada é um caminho sem saber onde se vai parar. No final há uma pergunta a ser levantada e nada a ser respondido. É um caminhar em forma de imagens que se formam pelo trabalho constante. É impossível ter a imagem final na cabeça quando se começa e nem poderia ser diferente, pois é disso que a se trata a arte: processo”, enfatiza o artista.

 

Filling Ocean

As influências são muitas, mas em especial a do americano Robert Rauschenberg. “De  Rauschenberg tento beber o máximo possível. Vejo suas obras como pensamentos materializados: sobrepostos, incertos e com inúmeras interpretações”, conta Zawa. E acrescenta: “O pessoal dos anos 20 que já faziam arte como expressão também, como Laszlo Miloz da Bauhaus. Muito louco ver a experimentação no processo destes artistas. Muitas barreiras quebradas. Ninguém querendo ser clássico, todo mundo chutando pau no convencional”.

Zawa

Com o  ir e vir exigido pelo trabalho, Zawa poderia escolher qualquer lugar para se estabelecer e atuar, mas escolheu Curitiba. Perguntado sobre o que mais o motiva a fazer arte por aqui, Zawa respondeu: Escolhi Curitiba para morar há uns 10 anos. Viajo bastante, mas sempre penso aqui como meu QG, minha batcavernam meu porto seguro das aventuras. Lugar para curar as dores e amores. E Curitiba é linda para isso, para flanar por aí olhando os ipês e entrando nos cafés quando se cansa. Fora isso, Curitiba tem uma energia cultural e artística incrível que é quase uma incógnita pra mim. Muitas vezes não há campo e nem apoio nenhum para acontecer, mas ela acontece! É a manifestação pura de muitos corações que vence muitas barreiras antes de se materializar. Coisa linda”, finaliza.

Principais Exposições
2017 – Museu da Fotografia da Cidade de Curitiba – Curitiba – PR.
2016 – Paratíssima – Lisboa, Portugal.
2016 – Salão de Outono da América Latina – SP
2016 – Self Identities – Galeria Laura Haber – Buenos Aires, Argentina.
2016 – Coletiva EIXO – EIXO ARTE – RJ
2015 – Bienal Aberta de Curitiba – PR
2015 – Conversa Arte – PR
2014 – Galeria Sem Licença – PR
2014 – Galeria Interativa – PR
2014 – Foto Rio – RJ
2013 – Galeria do Centro Europeu – PR
2013 – Galeria do GLOC – SP
2012 – Pipi Gallery – PR
2012 – Corredor Cultural – RJ
2012 – Foto em Pauta Tiradentes – MG
2012 – Foto 12 – MG
2012 – Museu da Fotografia da Cidade de Curitiba – PR
2011 – Galeria Ponto de Fuga – PR2011 – Biblioteca Pública do Paraná – PR
2010 – Memorial de Curitiba – PR

 

Conheça um pouco mais do trabalho do artista acessando:

www.guilhermezawa.com

www.airez.art.br

www.wimago.org