00Observador do cotidiano da urbe, Takeuchi sempre se interessou por fotografia. Foram várias câmeras  e muitas histórias registradas através do olhar treinado pelas referências colecionadas ao longo da vida.


Observar a cidade. Registrar as minúcias que definem o espaço urbano e seus ocupantes e documentar religiosa e diariamente em um blog sobre Curitiba. O blog faz parte de uma comunidade mundial chamada City Daily Photo, onde os autores de cada blog de várias cidades do mundo tem como obrigação para fazer parte dessa comunidade, morar na cidade foco do blog e publicar uma foto de sua autoria TODOS os dias.

E foi navegando pelo Circulando por Curitiba que tivemos a dimensão de o quanto a paixão pelo que se faz pode se transformar em arte. A gente tem o prazer de apresentar à vocês Washington Takeuchi que com sua inseparável câmera nos conduz para todo canto e nos conta histórias da cidade de um jeito muito peculiar.

Nascido em Mandaguari, no norte do Paraná, este observador do cotidiano da urbe, o engenheiro elétrico Takeuchi, sempre se interessou por fotografia. Foram várias câmeras  e muitas histórias registradas através do olhar treinado pelas referências colecionadas ao longo da vida. Como ele mesmo diz  “os livros que li, os filmes que vi, as músicas que escutei, enfim, as experiências que vivi até o momento de apertar o botão, pois, a minha fotografia é intuitiva”.

 

Fotógrafos como Orlando Azevedo, João Urban, Haruo Ohara, Richard Avedon, Cartier Bresson, Dorotea Lange, Vivian Meier e muitos outros, também ajudaram na formação e tem grande influência no trabalho de Takeuchi.

 

Das andanças pela cidade em busca da imagem do dia, o fotógrafo tem lá suas predileções. Uma delas é a admiração pela arquitetura modernista tão presente no conjunto arquitetônico da cidade e tema de uma exposição individual com 24 imagens que o artista apresentou na Carmesim Espaço de Arte e Design, que funcionava na Residência Bellotti. Essa mesma mostra passou pela UTFPR, pelo Edifício Anita, Shopping Jardim das Américas e na Uninter.

Outras exposições vieram como as coletivas do Urban Sketchers de Curitiba, na Gibiteca do Solar do Barão; Inverno e Sensações da FCC no Hostel Roma; Horizontes na Omicron Escola de Fotografia.

 

Fotografar a cidade todos os dias é um sacerdócio, uma missão para poucos. Mas quando Takeuchi fala do encantamento pela cidade fica fácil entender de onde surge tanta inspiração:“Seu jeito, que se parece muito comigo, meio tímido, que vai se descobrindo aos poucos, com atenção e paciência. Gosto da sua história, da sua arquitetura, das suas histórias escondidas nas casinhas de madeira e seus lambrequins, nos seus prédios, nas suas calçadas e nas suas ruas, por onde carros e ônibus passam ligeiros sem prestar atenção no que elas têm para contar”.

Ah, sorte nossa porque Washington Takeuchi passa a assinar o blog de fotografia do nosso site, o Além do Olhar.

Onde encontrar:

http://www.circulandoporcuritiba.com.br/

www.facebook.com/sharer.php?u=http://www.circulandoporcuritiba.com.br

[email protected]