O Cine Brasil Marginal ocorreu pela primeira vez em Zurique, na Suíça que reuniu 400 pessoas.

 

Desta sexta-feira a domingo, de 13 a 15, a Cinemateca de Curitiba sedia a 1ª Edição do Cine Brasil Marginal. O evento vai trazer uma seleção de filmes que abordam a temática dos direitos humanos e de grupos sociais que estão à margem da sociedade. A entrada é franca.

A mostra surgiu com a proposta de trazer filmes produzidos por diretores, artistas, movimentos sociais e de direitos humanos, que colocam sobre o palco temas e personagens marginalizados e a busca pela valorização de um debate mais honesto e profundo. Esta é a primeira vez que o evento acontece no país.

O Cine Brasil Marginal ocorreu pela primeira vez, durante três dias, de 24 a 26 de março de 2017, em Zurique, na Suíça, recebendo um público variado, em torno de 400 pessoas.

Os filmes que fazem parte da mostra são brasileiros e toda a programação, que inclui também debates e exposições, é gratuita.

 

Programação da 1º Edição do Cine Brasil Marginal

19h – (Era o Hotel Cambridge – Brasil, doc drama, 100′)
Refugiados recém-chegados ao Brasil dividem com um grupo de sem-teto um velho edifício abandonado no Centro de São Paulo. Os novos moradores do prédio têm que lidar com seus dramas pessoais e aprender a conviver com pessoas que, apesar de diferentes, enfrentam juntos a vida nas ruas.

20h40- Bate-Papo com Fabiana Kuriki, Andre Luzzi e Thais Aguiar

21h – Exposição do Fotógrafo Francisco Proner e Vídeo-arte “Moi, Brésilienne” de Fernanda Peruzzo.

14 abril (sábado)

14h – (Epidemia de Cores – Brasil, documentário, 70′)
O documentário, de Mario Eugenio Saretta, narra a rotina dos participantes e coordenadores da Oficina de Criatividade ministrada no Hospital Psiquiátrico São Pedro, em Porto Alegre. As atividades no local contam com a participação de ex-internos e moradores.

15h20 – (Entre os homens de bem – Brasil, documentário, 104′)

O avanço do conservadorismo e do fundamentalismo religioso no Congresso Nacional Brasileiro contra os direitos dos LGBTs, através da atuação política do deputado Jean Wyllys. Direção de Carlos Juliano Barros e Caio Cavechini.

17h20 – Sessão de Curtas

Memórias do Cais Valongo – Brasil, documentário, 27′ – Direção de Carlos Muricy e co-direção de Carlo Alexandre Teixeira

A Boneca e o Silêncio – Brasil, ficção,19’ – Direção de Carol Rodrigues

O menino invisível – Brasil, ficção, 8′ – Direção de Murilo Deolino

Super oldboy – Brasil, ficção, 15’ – Direção de Eliane Coster

Corpo Manifesto – Brasil, documentário, 25’ – Direção de Carol Araújo

19h – Mesa de diálogo com convidados (a confirmar) sobre “Controle Social” – Marginalidades, Empatia e Ação

15 abril (domingo)

14h – Do outro lado do atlântico – Brasil, documentário, 90’ 
Um filme que retrata as semelhanças e o desconhecimento entre as culturas do Brasil e as de países africanos que têm o português como língua oficial. Direção de Márcio Câmara e Danielle Ellery

15h30 – Martírio (2017 – Brasil, documentário, 160’) –

Uma análise da violência sofrida pelo grupo Guarani Kaiowá, uma das maiores populações indígenas do Brasil, que sofre com a repressão e opressão de latifundiários e pecuaristas. Direção de Vincent Carelli.

18h30 – Encerramento

Serviço
1ª Edição do Cine Brasil Marginal
Local:
Cinemateca de Curitiba – Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174
Data: De 13 a 15 de abril
Entrada gratuita
Classificação indicativa: consultar filme