3ª Semana de Canto Coral movimenta a Capela Santa Maria


40 corais da cidade se apresentam no espaço em concertos diários

Valor

Gratuito

Outras informações

Horários: 22 de junho às 20h 23 e 24 de junho às 14h e 18h30 PALESTRA (Entrada franca) Edmundo Villani-Côrtes – Compositor Tema: Uma conversa sobre a Música Coral 3 de junho, 16h30 ~18h Capela Santa Maria Espaço Cultural

40 corais se apresentam na 3ª Semana de Canto Coral. Foto Divulgação.

A Capela Santa Maria é o palco para a 3ª Semana de Canto Coral Henrique que vai até o dia 24 de junho, domingo. São palestras, oficinas, lançamento de CD e 40 coros fazendo concertos diários gratuitos. Promovida pelo Coro da Camerata Antiqua de Curitiba, com direção geral de Mara Campos. O evento que traz intensa programação, homenageia o compositor convidado, Edmundo Villani-Côrtes.

A Semana
Por dia, a Semana conta com cerca de seis coros, unindo a música vocal de diversas vertentes na sede da Camerata Antiqua de Curitiba. “Fico muito feliz que o grupo, um símbolo da cidade de Curitiba, está sendo o anfitrião desses coros. É fantástica uma união com essa abrangência contar com um corpo de profissionais tão representativos”, afirma Janete Andrade, coordenadora de música da Fundação Cultural de Curitiba.

Para essa edição foi ampliado o número de grupos corais convidados e professores de oficinas. Mara Campos explica que o que se espera é fortalecer o diálogo com a comunidade. “O encontro dessa envergadura não é só uma vitrine, mas propõe discussão reflexões sobre o aspecto pedagógico e a formação do coralista através da prática de canto coral”, continua a diretora.

 

Várias temáticas serão abrangidas. Não só as técnicas de ensaio, vocal e montagem de repertório, mas também será discutido o canto coral como um grande suporte, ferramenta importante para o cidadão ser inserido de uma forma expressiva e atuante na sociedade”, diz Mara.

 

Coros infantis
O diferencial esse ano é a programação especial para as crianças. Nas tardes do fim de semana, coros infantis e infanto-juvenis se apresentam com horários próprios, com a intenção de fomentar a troca entre os mais novos.

O mais importante é que a criança se aproxime da música de uma maneira democrática, inclusiva e que ampliem cada vez mais seu conhecimento musical. Crianças assistirem crianças é uma experiência estimulante, porque eles vão poder também conhecer outros repertórios”, argumenta Ângela Sasse, coordenadora do Projeto MusicaR.

Destaques
São destaques ainda na programação uma palestra, no sábado,23, com o compositor homenageado, Edmundo Villani-Côrtes, com o tema Música Coral.

Saiba mais