Live na Redação – Lúcio Nogueira e seu Vento Sonoro


Projeto visa dar espaço para produção marginal de música brasileira, publicando toda semana novas apresentações de artistas como Léo Fressato e Lua Karam

O projeto Vento Sonoro, capitaneado por Lúcio Nogueira, fundador d’O Grande Primata Estúdio Itinerante ao lado das produtoras Escritório de CriaçãoVento Negro, Casa Quatro Ventos e o selo Ruído CWB, lançou nesta semana sua primeira edição do Vento Sonoro Apresenta, com performance dos cantores e compositores, Léo Fressato e Lua Karam.

O projeto itinerante é um sonho meu que nasceu com o intuito de realizar gravações ao vivo, com boa qualidade, em qualquer lugar fora de um estúdio. E somando neste processo, temos essa junção com diversas produtoras e agitadores culturais que agregam ao projeto de forma independente. E como todos os profissionais envolvidos atuam no cenário com mais de 15 anos de atividades e compreendem a necessidade de termos este canal para pluralizar toda a cadeia produtiva da música, principalmente no sul do país, o Vento Sonoro chega para impulsionar essa realidade, conta o produtor cultural – Lúcio Nogueira

“O que o músico mais precisa não é saber tocar, saber compor ou saber cantar, mas sim ter coração. Esse é o exemplo do Léo Fressato, nosso primeiro convidado para o projeto. Ele tem letras muito fortes e faz tudo realmente com muita paixão. Costumo dizer que ele é o nosso Cazuza paranaense”, diz.

Nesta sexta-feira (31), Lucas Cabañas, editor musical do portal Eu Amo Curitiba, conversou com o idealizador Lúcio Nogueira, que explicou as inspirações para o projeto, que visa dar espaço e vazão para a produção independente de música brasileira. “Nosso foco é no som independente, autoral, dando espaço para bandas como Cadillac Dinossauro, banda de Ponta Grossa (PR), que é pouco conhecida no Brasil, mas já é premiada até em Portugal”, conta.

Nogueira explica que o objetivo das gravações é justamente captar o artista em seu estado bruto, sem rodeios e de forma direta. “Achamos que a melhor performance do artista é ao vivo, sempre gostei de captar essa sujeira ao vivo, o músico tocando sua música no estado bruto da arte. O nome O Grande Primata Estúdio Itinerante vem disso, dessas gravações rústicas, itinerantes”, reflete.

Lúcio Nogueira também adianta o próximo convidado do projeto Vento Sonoro. “Nosso grande foco mesmo é dar visibilidade para os artistas e para o nosso trabalho. É para o nosso mercado andar mesmo. Agora, nesse mês de setembro, dia 16, teremos o Davi Rei que, na minha opinião, é o nosso maior artista de rua curitibano”, completa.

Confira o bate-papo na íntegra com o músico e produtor Lúcio Nogueira: