Meditar não é tão difícil quanto parece A trilogia da meditação – Capítulo 1

A prática da meditação é uma das melhores maneiras de diminuir o ritmo acelerado do dia-a-dia. Meditar não é tão difícil, mas muita gente desiste antes mesmo de tentar.

Então eu resolvi fazer uma trilogia de posts sobre meditação! (Porque um é pouco, dois é bom e três vão te ajudar a meditar!)
Esse primeiro capítulo da nossa saga é para desmistificar algumas crenças, que eu sei que confundem muita gente, e mostrar que meditar não é tão difícil quanto parece.

Nunca conseguirei esvaziar a mente

Todo mundo já ouviu em algum lugar que meditar é esvaziar a mente, eliminar os pensamentos, desligar de tudo. E eu concordo com você que isso é impossível de se conseguir. Os nossos pensamentos simplesmente não param nunca. Mesmo em sono profundo ou naquele momento de maior concentração possível (quando você tenta fazer um traço perfeito com o delineador líquido, por exemplo) os pensamentos estão lá, passeando pelo seu cérebro.
Então esqueça essa ideia de que não vai conseguir meditar porque pensa demais. Aceite que os pensamentos virão. O importante é deixá-los vir e ir, ou seja, não prestar atenção quando eles aparecerem durante a prática de meditação.

Meditação é uma prática religiosa

Algumas religiões, como o budismo, o cristianismo, o judaísmo, o islamismo entre outras, adotam práticas meditativas. Mas a meditação não precisa ter conotação religiosa e pode ser realizada num contexto laico ou por praticantes de qualquer filosofia religiosa.

Nada a ver ficar cantando esses mantras

Assim como a prática da meditação não precisa estar ligada a uma religião, ninguém precisa entoar mantras para meditar. Eu até acho que você pode testar um dia (mas não precisa). Você pode descobrir que os mantras não são tão estranhos assim e derrubar esse preconceito.
Para os iniciantes, uma dica é seguir as meditações guiadas, em que uma pessoa conduz a meditação, falando algumas orientações. Quando você presta atenção ao que a pessoa fala, pode ser mais fácil se concentrar.
Mas também é possível meditar em silêncio ou ouvindo alguma música que seja tranquila ou sons da natureza.
Uma das maneiras mais comuns de meditar, e que não depende do que você vai ouvir, é prestar atenção na respiração. Observe a respiração, sem tentar controla-la, num ritmo que seja confortável para você.

meditar não é difícil
#paracegover a imagem mostra um bonequinho de sapo, verde, com olhos e pontas dos dedos vermelhos. Ele está sentado em posição de lótus em uma calçada, como se estivesse meditando.

Não vou aguentar ficar parado, sentado “de índio” por tanto tempo

Você não precisa sentar em posição de lótus, com as pernas cruzadas, para meditar. Você pode sentar em uma cadeira, ficar em pé ou até deitado. O que não pode é querer meditar jogado no sofá. Escolha uma posição confortável, mas na qual a sua coluna fique alinhada.
E ficar parado é um problema? Saiba que existem meditações em movimento!
Além de exercícios como yoga e tai-chi-chuan, existem várias técnicas de meditação ativa. E também podemos praticar a meditação enquanto realizamos nossas atividades cotidianas (caminhar, comer, dançar, lavar a louça, etc). Qualquer dia vou te contar como foi a minha experiência de meditar fazendo pão de olhos vendados. (Aguarde cenas dos próximos capítulos!)

É preciso meditar por muito tempo para funcionar

O tempo que você precisa “aguentar” não é tanto assim. Na verdade, não existe um tempo necessário para a meditação. Mesmo as práticas mais curtas vão trazer benefícios. Comece meditando por um minuto (isso mesmo, sessenta segundinhos) e veja que não é tão difícil assim. Depois que um minuto ficar fácil, você aumenta o tempo progressivamente. Mas não se preocupe em querer alcançar 30 minutos de meditação. Medite pelo tempo que você conseguir. Não adianta começar a meditar e ficar pensando se vai se atrasar para um compromisso…

meditar não é tão difícil assim
#paracegover a imagem mostra o mesmo sapinho verde, com olhos e pontas dos dedos vermelhos, sentado de pernas cruzadas, na grama. Ele está com os braços esticados sobre a cabeça e as mãos unidas, numa posição que pode ser uma postura de yoga ou um alongamento.

Então meditar não é tão difícil quanto parece!

Muito bem, nosso primeiro capítulo chegou ao fim e você já percebeu que muito do que a gente escuta por aí sobre meditação é balela. Será que eu te convenci que meditar não é tão difícil quanto parece?
Que tal você se colocar em (medit)ação e começar a praticar?
Escolha um lugar tranquilo, alinhe a coluna, respire e desacelere.

Fica susse e até o próximo capítulo da trilogia! 🐌

Cibele Castro

Cibele Castro já foi médica e trabalhou no mundo corporativo. Hoje é Slow Life Coach: acompanha pessoas para alcançarem seus objetivos respeitando seu ritmo próprio. Cibele acredita que o ideal é incorporar o Slow Life ao seu estilo de vida antes que o excesso de velocidade se transforme em ansiedade, hipertensão, depressão e outras consequências negativas. E garante que isso pode ser feito independente da sua profissão, idade ou cidade onde mora. Cibele assina a coluna "Tô Susse" aqui no Eu Amo Curitiba, que fala sobre comportamento e rotina curitibana, ditando uma nova ordem - DESACELERE.