O Olhar de Annelize! De como um olhar, muda tudo...

A vida é arte do encontro, já diria Toquinho e Vinícius.

Eu não tenho tido do que me queixar, ultimamente a vida tem me proporcionado grandes encontros. O mais recente deles, foi com uma moça de sorriso largo e cabelo vermelho, que atende pelo nome de Annelize.

Nosso encontro ocorreu no Festival de teatro desse ano, a partir de uma troca de olhares de descontentamento. Estávamos as duas a trabalho e nem sempre o trabalho nos reserva a melhor atração. (Sim, era uma peça  misógina). Então, como quem ensaia uma cena, saímos ao mesmo tempo da sala. Chegamos ao nosso limite de tolerância!(Rs)

Já do lado de fora, ansiosas por discorrer sobre o acontecido, começamos a falar freneticamente. Entre risos e reflexões, em menos de cinco minutos já estávamos conversando como grandes amigas de infância. De repente, ela pega o celular e contando sobre as peças que tinha fotografado até ali (sim, ela é fotógrafa) me surpreende com uma foto da mestra Fernanda Montenegro em sua participação no Festival.  Meus olhos se prendem no que vejo. Era uma foto maravilhosa!  Se bem me lembro, todos nós na platéia tentamos conseguir um ângulo que fosse ao menos honesto, mas o imponente Guairão não permitiu esse brinde aos nossos pobres celulares. E como se não bastasse outras fotos vieram… Em suas mãos habilidosas estavam o grande Zé Celso, o ator Luis Miranda, Andrea Beltrão entre outros tantos… Todos com um click diferenciado.

Minha reflexão momentânea partiu pra algo que mesmo sendo atriz eu  ainda não tinha observado. Ou pelo menos não dessa forma: – Puxa, como o olhar de quem fotografa modifica uma obra! É a partir desse olhar, que a síntese de sua peça vai aparecer! É a delicadeza dessa troca que torna uma fotografia de palco uma obra de arte.

Annelize Tozetto é cheia de detalhes, de minúcias, de olhares únicos. Parece que ela enxerga o que ninguém mais vê.

Existem outros bons fotógrafos? Sim, mas talvez para o palco não sejam assim tão detalhistas. Ou talvez não comunguem assim tão intimamente esse olhar teatral.

Enfim, esse fim de semana, tive a honra de ser alvo de seus cliks. Annelize esteve fotografando a peça da qual faço parte, “Sobre lendas e mulheres” , peça baseada no livro Mulheres que correm com lobos de Clarissa Pinkola Éztes, na Cia dos palhaços. O resultado não poderia ser outro: Fotos que capturam detalhes, momentos especiais e expressões que ainda não tinham sido captadas por outros fotógrafos. Meu olhar mais uma vez se encantou!

Como ela própria diz: “Olha, a fotografia é a minha vida, sempre digo isso. Eu me concentro no que está acontecendo, percebo as sutilezas. Fotografar me faz bem!”

Foto: Annelize Tozetto

No que eu concordo em gênero, número e grau. Um profissional envolvido e dedicado, faz toda a diferença.

Muito obrigada Annelize!

Que seus clicks continuem espalhando alegria por ai!

 

Foto: Annelize Tozetto
Foto: Annelize Tozetto

 

Foto: Annelize Tozetto

 

Cleo Cavalcantty

Cleo Cavalcantty é mineira de Barbacena, atriz, produtora, contadora de histórias, formada pelo grupo de teatro mineiro Ponto de Partida. Residente em Curitiba, sagitariana até a última gota. Amante das artes cênicas e outras delicadezas. Numa curiosa junção de "pão de queijo com pinhão”, Cleo escreve para a nossa coluna de Teatro "Fale quando vale" com o olhar do expectador. O modo como uma obra é capaz de mobilizar, afetar e sensibilizar o outro, através de sua linguagem.