Gastromotiva – poder transformador da gastronomia

 

Transformação social é o caminho para o fim da desigualdade. E uma das vias, sem dúvida, é o setor de gastronomia, alimentos e bebidas que juntos somam um imenso potencial já que é  um dos maiores empregadores nos grandes centros.

Então, por que não usar essa força de mercado como instrumento para transformar a realidade de milhares de jovens à espera de oportunidade?

E, foi assim que nasceu a Gastromotiva, um projeto social brasileiro que ensina jovens de baixa renda a cozinhar, fazendo da gastronomia uma ferramenta para a educação, empregabilidade e geração de renda. Há quase 10 anos, o chef curitibano David Hertz deixou a cozinha de um restaurante paulista e enveredou pelos desafios e riscos de um plano que se transformou no que a Gastromotiva é hoje.

O projeto começou com o curso de capacitação em cozinha e de lá para cá já atendeu jovens de 17 a 35 anos, com renda familiar de 3 salários mínimos, sem qualificação profissional. Cerca de 2000 pessoas se formaram em cidades como São Paulo, Rio, Salvador, Curitiba e Cidade do México.

A Gastromotiva em Curitiba

Em Curitiba, a 4ª turma do curso já está acontecendo e os alunos inscritos vão participar de aulas de técnicas de gastronomia (panificação, cozinha quente e fria, técnicas de serviço, cidadania, ética, postura profissional). Chefs de restaurantes locais apoiam a iniciativa de David Hertz, chef curitibano idealizador do projeto, com doações financeiras e ensinando técnicas exigidas pelo mercado de trabalho. Ao final do curso, muitos desses alunos são contratados pelos restaurantes parceiros.

Conheça os “11 mandamentos” que tornaram  a Gastromotiva em líder de sucesso no mundo da responsabilidade social.

 

  1. Acreditamos que os alimentos podem trazer dignidade, justiça e lutar contra o preconceito. Ter acesso a uma boa comida pode restaurar as identidades e tradições das pessoas.
    2. Apoiamos treinamento profissional, criação de emprego e remuneração justa a todos os funcionários.   
    3. Geramos desenvolvimento econômico e fomentamos a mobilidade ascendente, usando o setor de alimentos e bebidas para criar empregos de nível básico voltados para o crescimento ocupacional contínuo.
    4. Buscamos ativamente maneiras de trazer alimentos razoáveis ​​e sustentáveis ​​para comunidades desfavorecidas.
    5. Combater a desnutrição fornecendo alimentos frescos e naturais para alimentar aqueles que sofrem de fome.
    6. Nós fornecemos educação alimentar e acesso a uma dieta saudável para aqueles que lutam com excesso de peso.
    7. Nós nos esforçamos para reduzir o desperdício e lidar de forma sustentável com qualquer excedente que produzamos ao longo da cadeia de valor até atingir zero desperdício de alimentos.
    8. Ao entender o que os outros comem e devem suportar para comer, reconhecemos que a comida tem o poder de lançar luz sobre diferentes realidades e ajudar a construir uma maior compreensão coletiva da experiência humana.
    9. Reconhecemos que preparar e servir comida é uma declaração política. As pessoas têm o direito de manter suas tradições alimentares e culturas locais.
    10. Nós acreditamos na hospitalidade como uma expressão da humanidade. Porque é um elo comum, a comida pode criar empatia e abrir uma porta para companheirismo e diálogo.
    11. Afirmamos que todas as pessoas devem ter direitos sobre os mesmos alimentos, independentemente da raça, gênero, orientação sexual, nacionalidade, grupo étnico ou posição socioeconômica.

Quer saber mais? Acesse o site da Gastromotiva e você vai se surpreender.

Monalisa Beer

Olá, sou a Editora de conteúdo do Eu Amo Curitiba. Sou sensata e discreta. Tenho em Dalton Trevisan minha inspiração em marketing pessoal. Sou fã de carteirinha de rock e da banda Kiss. Adoro os filmes do Zorro e alimento um paixão secreta pelo indefectível Julinho da Adelaide. Muito prazer, meu nome Monalisa Beer.