Todas as tradições do Juvevê

 Mesmo com a proximidade com o centro da cidade (cerca de 2 km de distância), o bairro desde o início manteve-se autosuficiente em serviços de toda ordem, uma tradição que define bem o local.

O bairro Juvevê é um bom lugar para se viver e ao que tudo indica desde os primeiros tempos, já que os registros históricos indicam que o povoamento surgiu quando ocorreram vários pedidos de terras para assentamento de lavoura para famílias de imigrantes europeus, nos idos de 1860 às margens e entorno do rio Juvevê.

A propósito, a denominação Juvevê está descrita no Termo de Medição do Rocio da Vila de Curitiba, de 1693 e seu significado é um desdobramento da palavra tupi Yubebã, que quer dizer espinho chato ou rio do fruto espinhoso (vocábulo descrito pelo historiador Ermelino de Leão em seu Dicionário Histórico e Geográfico do Paraná).

Apresentações feitas, prossigamos. O Juvevê, é um dos mais disputados bairros de classe média e alta de Curitiba por muitas razões. Além de residencial, o local tem um comércio bem movimentado e variado, principalmente ao longo da Avenida  João Gualberto, importante eixo de desenvolvimento da região.

Mesmo com a proximidade com o centro da cidade (cerca de 2 km de distância), o bairro desde o início manteve-se autosuficiente em serviços de toda ordem, uma tradição que define bem o local. De estabelecimentos históricos como a padaria Piggel, a Villa Ana Biscoitos Caseiros, fundada em 1907, a tradicional Casa de Chocolates Schimmelpfeng todas ainda em funcionamento à extinta Fábrica de Pianos Essenfelder. Notável presença no bairro na área da saúde é o Hospital São Lucas, prédio modernista traçado pelo arquiteto Villanova Artigas.

Outra instituição de respeito instalada no bairro, chamada com a devida distinção de  Sorbone do Juvevê (em referência a famosa universidade francesa) é o Instituto de Pesquisa Planejamento Urbano de Curitiba – Ippuc, responsável pela reeleitura e implantação do Plano Agache, um marco na história da urbanização da cidade, liderada pelo prefeito Ivo Arzua. O Ippuc, em sua sede rodeada de árvores históricas e memórias que a equipe de técnicos discutem o futuro da cidade.


Entre praças e arranha-céus, o Juvevê também é feito de boa comida, sim senhor. Comidas de boteco que podem ser apreciadas em bares com muitos e muitos anos de existência, tradicionalíssimos, contrastando com as movimentadas vias locais. Não ficam de fora, os bares da moda, temáticos, ou de ambientes descolados que atraem um público bem diversificado.

 

Também vale garantir a presença no evento gastronômico que acontecesse apenas duas vezes no ano, a Feira Alto Juvevê, um espaço charmoso, na Praça Brigadeiro Mário Eppinghuss.

O Juvevê faz divisa com os bairros do Cabral, Ahú, Alto da Gloria, Alto da XV, Centro Cívico e Hugo Lange.

 

Monalisa Beer

Olá, sou a Editora de conteúdo do Eu Amo Curitiba. Sou sensata e discreta. Tenho em Dalton Trevisan minha inspiração em marketing pessoal. Sou fã de carteirinha de rock e da banda Kiss. Adoro os filmes do Zorro e alimento um paixão secreta pelo indefectível Julinho da Adelaide. Muito prazer, meu nome Monalisa Beer.